Leitura: É tudo tão simples

26 Jan

O mundo deu muitas voltas desde que Danuza Leão escreveu seu primeiro livro: Na sala com Danuza. Agora, 20 anos depois, a colunista fala com aquele charme que lhe é peculiar sobre etiqueta pós-internet, romance pós-celular e outras pós-modernidades. Com dicas para as classes emergentes sobre o que levar na primeira viagem de avião, para o filho que quer contar para a família que é gay e para as mães que estão vivendo sua segunda juventude depois dos 40, Danuza aposta num mundo sem ostentação e regras rígidas de etiqueta, em que o chique é ser simples e de bem com a vida.

Danuza lista, por exemplo, o que mulheres  podem ou não fazer. Sugere também o que fazer se você acorda um dia de manhã na casa de um quase desconhecido.

Ex-modelo, ex-colunista social, ex-hostess de boate, Danuza pega suas malas Vuitton, encapadas com tecido marrom -nada pior que sair por aí exibindo grifes-, e vai a Paris duas vezes por ano. Nunca de classe econômica.

“Depois dos 45, é um problema de direitos humanos. Assim que volto de viagem, compro outra passagem, em cinco vezes no cartão. É uma despesa fixa que tenho, como condomínio, luz, gás…”, conta, no capítulo em que dá dicas para quem embarca pela primeira vez em um avião.

“Use uma calça de malha, dessas de jogging, camiseta, suéter e tênis All Star”, ensina. E cuidado com a roupa íntima. Vai que o viajante dá o azar de ser escolhido para uma revista mais rigorosa. “Pensando nisso, use uma calcinha e um sutiã decentes -nada de fio dental- para não passar vergonha.”

Uma parte do livro que eu li e concordo totalmente é essa aqui:

“É, a vida é assim. Pessoas com interesses comuns se atraem; são amizades sinceras que, dependendo das circunstâncias, tornam-se mais sinceras ainda – ou não – e duram o tempo dessa coincidência de circunstâncias.
Sobre as amizades, mais uma coisinha: se você estiver mal, e precisar de alguém para ouvir que ele te deixou, que o novo trabalho não pintou, ou coisas do gênero, vai ter um monte de gente para ouvir, dar um ombro; mas se ganhou na Mega-Sena, está com um namorado maravilhoso e vai comprar uma ilha em Angra, fique quieta, calada, para evitar olho grande, e não só por isso. Ao contrário do que se diz, amigos existem na hora em que a vida está péssima. Mas se ficar tudo maravilhoso, prepare-se para momentos de grande solidão. Costuma ser difícil suportar o sucesso dos outros.”

O livro tem 196 páginas e você pode comprar aqui ou aqui.

P.S.: Algumas informações foram retiradas daqui, porque eu comprei o livro mas ainda não li porque estou lendo outro.

                                                                        Xoxo,

                                                                                  Nanda!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

paulapasquali.wordpress.com/

Tendências, notícias e cultura pop com informações atualizadas de uma forma simples e perspicaz do que está em voga por aí!

OiCarolina

The girl of 5th avenue

niinasecrets.wordpress.com/

secret tips you find here !

latinosamericanos

Just another WordPress.com site

Ponto de vista adolescente

Young, wild and free.

%d bloggers like this: