Bolsa Speedy da Louis Vuitton

24 Set

Na imagem acima a speedy mono Franges, hit de 2006.

Uma diva que sonha com um bolsa, uma Maison que decide cria-la só para realizar esse nobre desejo. Algumas it bags escondem em sua biografia notáveis pedidos, como a Birkin e a Kelly, ambas bolsas Hermés. A primeira foi feita para agradar Jane Birkin e a segunda em homenagem a Grace Kelly. Embora não carregue no nome o sobrenome de uma estrela de cinema, com a Speedy da Louis Vuitton a história é parecida.

Apaixonada pela Express, uma sacola de viagem com alças duplas em forma de baú, em 1965 Audrey Herpburn resolveu pedir a Henri Louis Vuitton que criasse para ela uma versão menor do modelo. Pedido satisfeito: nasceria aí a Speedy 25, a city bag de 25 cm X 18 cm.

O modelo com o monograma de quatro pétalas se tornou um dos best sellers da grife e até hoje pode ser encontrado nas lojas. Em quase 50 anos de existência e inúmeras criações igualmente bem sucedidas, além da bolsa 25, hoje há exemplares de tamanhos 30 (o mais vendido), 35 e 40. Para cada tipo de couro e tela que a marca desenvolve, surge também uma nova Speedy. Hoje com a assinatura de Marc Jacobs (expert em criar objetos de desejo), diretor criativo da Vuitton, elas são lançadas nos desfiles de prêt-à- porter da marca.

Abaixo, a bolsa na campanha de inverno 2010/2011.

Eu simplesmente amei essa bolsa, da foto acima. Linda, não é ?

De todas as versões já criadas, as que mais se destacaram foram a de 2001, grafitada por Stephen Sprouse, e a de 2003, com o logo colorido por Takashi Murakami.

Famosas usando Louis Vuitton

1) Agyness Deyn e Speedy de Stephen Sprouse 2) Anna Kournikova e a versão de Murakami 3) Avril Lavigne e a clássica monogram

Transformar um clássico e fazer dele um item eternamente cobiçado é uma das especialidades da marca. A cada estação, o modelo ganha novos aliados, tais como cadeado de bronze e alça removível. Tudo sem interferir em seu design, qualidade e tradição.                                                                                                                         Dentre todos esses detalhes diferenciados, vale ressaltar ainda a durabilidade da lona, a mesma usada nos baús que deram início à marca, e os acabamentos sofisticados, com alças costuradas à mão.

Retirado da revista Marie Claire  agosto de 2011 nº45, adaptado por a gente aqui do blog.

  Xoxo,

                                                                                                 Nanda&Gabi !

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

paulapasquali.wordpress.com/

Tendências, notícias e cultura pop com informações atualizadas de uma forma simples e perspicaz do que está em voga por aí!

OiCarolina

The girl of 5th avenue

niinasecrets.wordpress.com/

secret tips you find here !

latinosamericanos

Just another WordPress.com site

Ponto de vista adolescente

Young, wild and free.

%d bloggers like this: